Artigos

Como aumentar a longevidade dos animais em rebanhos leiteiros?

No artigo anterior discutimos sobre os pontos que impactam a longevidade das vacas no rebanho leiteiro. Neste artigo, abordaremos sobre como selecionar uma vaca leiteira para longevidade.

Embora não apresente alta herdabilidade, a seleção direta de animais para características como Vida Produtiva pode ser uma ferramenta interessante. Além da Vida produtiva, podem-se selecionar vacas para longevidade através de características indiretas, também, que estão correlacionadas com a longevidade, como Tipo/Conformação, Resistência a doenças e Contagem de células somáticas, e Fertilidade.

Um desafio constante é melhorar geneticamente a conformação do animal para ser mais resistente e funcional, a fim de se aumentar a rentabilidade nos sistemas de produção atuais, de modo que a máxima saída (reprodução e produção) seja sustentada com o mínimo de entradas (comida, tratos veterinários e custos de reposição), durante uma vida longa. Como as características de conformação/tipo são herdáveis e, comprovadamente, tem relação com a longevidade, a seleção destas características é uma ferramenta efetiva para melhor a vida produtiva das vacas leiteiras nos rebanhos.

Uma das vantagens da seleção de animais para longevidade usando tipo é que a vaca pode ser avaliada já na primeira lactação e ser selecionada ou não para permanecer no rebanho. Além disso, algumas características importantes de tipo podem ser avaliadas, para se predizer e melhorar a sobrevivência futura de novilhas no rebanho como, por exemplo:

  • Conformação torácica e corporal;
  • Estrutura de lombo e garupa;
  • Conformação de pés e pernas;
  • Conformação de úbere.

Vacas angulosas e abertas, com peito largo e profundidade de corpo suficiente são requeridas para dar a funcionalidade necessária  à produção consistente de grandes quantidades de leite. Além disso, uma altura suficiente é necessária para alcançar o equilíbrio com estrutura de esqueleto que dê força para sustentar o lombo e uma garupa com um ângulo correto. A garupa tem sua importância na estrutura de pés e pernas; largura e aderência de úbere; bem como para facilidade de parto. Um úbere fortemente aderido e bem balanceado seria o ideal para suportar produções altas e persistentes durante a vida de uma vaca.

como-aumentar-longevidade-animais-rebanhos-leiteiros-rehagro-1

A seleção por tipo aumenta a vida produtiva da vaca leiteira no sistema de produção

A longevidade de um rebanho tem relação com o descarte voluntário (animais de baixa produção) e involuntário (outras razões, como infertilidade, sanidade, etc). A mastite pode ser uma das principais causas de descarte involuntário. As estimativas em rebanhos especializados são de que a mastite seja a responsável por cerca de 15 a 34% das razões de descarte em vacas adultas e de até 10% em primíparas.

Quando uma vaca apresenta contagem de células somáticas (CCS) elevada, ocorre aumento do risco desse animal ser descartado, chegando a aumentar de 5 a 6,6 vezes em comparação com vacas com baixa CCS. Além disso, o animal com mastite ainda causa aumento de outros prejuízos como: redução da produção, descarte de leite, custo de medicamentos e redução da qualidade do leite produzido.

A fertilidade e a sobrevivência dos animais são características econômicas importantes. Estas, por sua vez, são dependentes não apenas da conformação e das características de produção, mas também da saúde em geral e da fisiologia da vaca, bem como da sua resistência ao estresse causado pela alta produção e pelo sistema de produção.
Em um sistema em que a reprodução é ineficiente, ocorre aumento no descarte involuntário, diminuição da longevidade e do número de animais para reposição, menor progresso genético, maior gasto com inseminação e com medicamentos. Além disso, há redução na produção de leite, pois haverá aumento do intervalo entre lactações, assim como prolongamento do período seco da vaca e da proporção de vacas secas no rebanho. Portanto, é essencial manter um sistema de controle reprodutivo para identificar possíveis circunstâncias que estejam causando perdas e corrigi-las antes que as consequências sejam irremediáveis e os prejuízos, certos.

A genética, reprodução e saúde do rebanho, bem como os manejos com os animais (nutrição, ambiência/conforto, entre outros) devem sempre ser repensados e avaliados pelo produtor rural e equipe envolvida no empreendimento, visando aumentar a vida produtiva da vaca leiteira no rebanho.

Bibliografias:

– A. Sewalem, F. Miglior, G. J. Kistemaker, P. Sullivan, B. J. Van Doormaal. Relationship Between Reproduction Traits and Functional Longevity in Canadian Dairy Cattle. Journal of Dairy Science, v.91, p.1660-1668, 2006.

– Sewalem, et al.. Journal of Dairy Science v.89, p. 3609-3614. , 2006

– Renato Palma Nogueira. Nutrição com ênfase na saúde e longevidade das vacas leiteiras. NFT Alliance, 2011

– Usando a conformação para identificar funcionalidade em vacas de leite Fonte: Gordon Atkins, D.V.M., 2010

 

Clique aqui para Comentar

Você precisa fazer o login para publicar um comentário. Logar

Deixe sua Resposta

Topo