Clique aqui!
Clique aqui!

Consultor Rural

Acompanhe o mercado de agronegócios, as notícias, dicas de produtos e cotações diárias com a ajuda do Consultor Rural!

Governo regulamenta coleta e comercialização de sêmen de caprinos e ovinos

O Ministério da Agricultura publicou uma Instrução Normativa que define as regras de processamento e comercialização de sêmen de caprinos e ovinos. A intenção é "complementar as atividade   Acessar >>

Criação de Caprinos em Confinamento - Vol. II. Conheça o Produto

Búfalo: sinónimo de produção de carne



De elevada rusticidade, os búfalos foram domesticados no terceiro milênio a.C., na Mesopotâmia, e no segundo milênio a.C., na China. Durante a Idade Média, os búfalos foram introduzidos na Europa, extremo Oriente e África. No Brasil, eles chegaram entre 1870 e 1890, através da Ilha de Marajó, onde devido a sua grande capacidade de adaptação aos mais diversos climas, multiplicaram-se rapidamente.


Com sistemas de exploração variando do extensivo ao intensivo, a criação de búfalos tem-se propagado em todas as regiões brasileiras. Segundo o Anualpec 97, o Brasil possui um efetivo de 1.457.898 bubalinos, sendo que os maiores rebanhos se encontram nos Estados do Pará (753.140), Amapá (94.773), Maranhão (86.435), Paraná (78.618) e Rio Grande do Sul (70.776). Das várias raças existentes no mundo, o Brasil possui quatro (Murrah, Mediterrâneo, Jafarabadi e Carabao) que são reconhecidas pela Associação Brasileira de Criadores de Búfalos.


Com 40% menos colesterol e 12 vezes menos gordura do que a carne bovina (Tabela 1), a carne de búfalo pode ser utilizada na culinária ou como salsicha, salames e charque. Quando crua, é mais escura e sua gordura mais clara, depois de cozida ou frita, possui a mesma palatabilidade da carne bovina. Em Trinidad-Tobago, realizou-se um teste de degustação entre as carnes de búfalo, bovina de origem indiana, e bovina de origem européia. Ao final do teste, 50% dos juizes acharam melhor a carne de búfalo; 25% acharam a de origem européia; 17,85%, a carne de origem indiana e 7,15% acharam que a de búfalo e a do bovino indiano foram iguais. Testes realizados no Pará e em São Paulo obtiveram resultados semelhantes.


Com um rendimento de carcaça de 48 a 55%, a produção de carne é uma das mais importantes funções dos búfalos. Ao nascer, o bezerro bubalino pesa, em média, 40 kg. Aos 12 e 24 meses, esses animais podem pesar 200 e 400 kg, respectivamente. Já os machos adultos podem variar de 700 a 900 kg e as fêmeas, de 500 a 600 kg.


Na Índia, o peso dos bubalinos, ao nascerem, oscila em torno dos 30 kg e aos dois anos, 345 kg. Na China, há registros de novilhos pesando 265 kg aos 10 meses. Na Austrália, estima-se que bubalinos Carabao podem pesar 130 kg aos seis meses e, aos 12 meses, 190 kg.


Em experimento conduzido em Porto Velho, pela Embrapa Rondônia, bubalinos Murrah x Mediterrâneo mantidos em pastagens diversificadas (Brachiaria humidicola, B. brizantha e Andropogon gayanus) pesaram 34 kg ao nascerem, 88,40 kg aos 90 dias, 145,95 kg ao desmame e, aos 12 e 24 meses, respectivamente, pesaram 183,09 e 283,83 kg, com alguns animais superando 300 kg. No campo experimental da Embrapa Rondônia, em Presidente Médice, bubalinos mestiços Murrah x Mediterrâneo mantidos em B. brizantha sob seringal apresentaram ganhos de peso diários de 0,575 kg (período seco) e 0,864 kg (período chuvoso). No Acre, em pastagens cultivadas, bubalinos, do mesmo grupo genético anterior, pesaram 441 kg aos dois anos de idade, com ganhos de peso diário de 610 g.


Estudos comparativos entre bovinos e bubalinos, realizados em Papua Nova-Guiné, revelaram que os bovinos pesaram 286 kg contra 384 kg dos bubalinos, ou seja, 98 kg a mais para os bubalinos. Num experimento conduzido na Tailândia, com o objetivo de avaliar o crescimento de novilhos Brahman e novilhos bubalinos em pastos nativos, suplementados com palhadas e minerais, esses ruminantes apresentaram um ganho médio de 0,290 e 0,340 kg, respectivamente. Durante o período de boas pastagens, o ganho médio de peso diário foi, respectivamente, 0,440 e 0,620 kg. Trabalho semelhante foi conduzido no Pará, pela Embrapa Amazônia Oriental, utilizando-se bubalinos (Mediterrâneo, Carabao e Jafarabadi) e bovinos (Canchin e Nelore), do nascimento aos dois anos, criados em pastagem nativa em terreno inundável, com suplementação mineral à vontade. Os resultados indicaram superioridade dos bubalinos, que pesaram, respectivamente 368,95 kg (Mediterrâneo), 322,70 kg (Carabao) e 308,30 kg (Jafarabadi) contra 281,80 kg (Canchin) e 264,65 (Nelore). Também no Pará, bubalinos, machos, mantidos em pastagens de B. humidicola, apresentaram médias de ganho de peso de 0,575 a 0,686. No mesmo Estado, o peso dos bubalinos pôde chegar a 450 kg aos 18 meses de idade, quando mantidos em capim Canarana.



Autores: Ricardo Gomes de Araújo Pereira (Embrapa Rondônia),
João Avelar Magalhães (Embrapa Meio-Norte),
Newton de Lucena Costa (Embrapa Rondônia) e
Francelino Goulart da Silva Netto (Embrapa Rondônia)


Sinuelo
Genética & Tecnologia Agropecuária
http://www.sinueloagropecuaria.com.br/




[-] Voltar

Compartilhe:


Outros artigos



[+] Todos os artigos



Veja artigos de diversas áreas




NAVEGUE POR AQUI

NEWSLETTER

Informe seu nome e e-mail para receber nossos informativos.

Nome:    
E-mail: