Clique aqui!
Clique aqui!

Consultor Rural

Acompanhe o mercado de agronegócios, as notícias, dicas de produtos e cotações diárias com a ajuda do Consultor Rural!

Vantagens e desvantagens da alta prolificidade nos rebanhos

No mês de janeiro, uma cabra da raça Anglo Nubiana, do rebanho da Embrapa Caprinos e Ovinos, teve um parto múltiplo de cinco cabritos. Segundo especialistas, a raça é conhecida pela eleva   Acessar >>

Criação de Caprinos em Confinamento - Vol. I. Conheça o Produto

Primeiros Socorros em Animais


Primeiros Socorros em Animais

Todas essas atitudes dever ser rápidas e dependendo da gravidade do quadro, o veterinário deverá ser chamado, para definir o melhor tratamento.

O conhecimento de causa e o poder de avaliação da pessoa que faz os primeiros socorros é essencial. Traumatismos, como cortes superficiais ou profundos, pancadas, hemorragias, doenças metabólicas, são os principais acontecimentos que necessitam de atendimento imediato.

Em cortes superficiais e principalmente os profundos, na maioria das vezes, é necessário uma sutura reparadora, que deve ser feita por veterinário. As primeiras medidas a serem tomadas são manter o local limpo, onde devemos lavar com água limpa associada a um desinfetante (o cloro é um dos mais fáceis de se encontrar em fazendas). Pode ser usado, além do cloro, produtos à base de iodo, amônia quaternária, etc.

Se houver sangramento forte, um curativo oclusivo deve ser colocado e mantido sob pressão, para diminuir a hemorragia que deve ser evitada a todo custo.

Em quadros hemorrágicos a primeira medida é sempre estancar o sangramento utilizando gaze ou panos limpos, gelo e água fria em abundância. Nunca utilize produtos como açúcar, pó de café ou outros. Isso só suja o ferimento e dificulta o trabalho posterior. A sutura, da mesma forma, é a única maneira de se controlar o sangramento.

Se houver perfuração do abdômen, as vísceras devem ser preservadas do contato com o solo e até das mãos. O risco de ocorrer uma peritonite é grande e devemos ter muito cuidado, evitando a contaminação.

Em doenças metabólicas os quadros são sempre diversos. Os mais comuns são em conseqüência de intoxicações (ervas, plantas tóxicas, envenenamentos diversos, uréia, etc.) e na maioria das vezes causa empanzinamento (acúmulo de gases no rúmen) que se instalado pode levar à morte em pouco tempo. Quadros hemorrágicos podem existir em decorrência da ação de venenos (cobras) ou raticidas, e devem ser rapidamente tratados com antídotos (Vitamina K ou soro antiofídico). O uso da uréia, hoje muito comum como fonte de proteína na alimentação, nos leva às vezes a quadros tóxicos por ela causado. O vinagre caseiro é o melhor remédio e o que salva animais de intoxicação.

Em partos difíceis uma ajuda imediata pode definir a sobrevivência da vaca e sua cria. A tração às vezes necessária deve ser cautelosa e nunca feita por mais de 2 homens. Outro ponto, auxiliar no comando e lubrificação das partes moles. Medicamentos podem ser utilizados para produzir ou eliminar contrações, mas sempre utilizados com critério. Um feto mal posicionado pode complicar o parto se não corrigida sua apresentação.

As práticas de manejo atuais recomendam o combate a carrapatos, bernes e verminose. Os produtos utilizados normalmente são seguros se respeitadas as instruções de rótulo, mas acidentes na dosificação acontecem e devemos ter em mãos o antídoto do produto que estamos utilizando.

Pneumonia e diarréias são doenças comuns e muitas vezes a morte sobrevem com um quadro de desidratação muito rápido que deve ser eliminado com a utilização de soros e antibióticos.

Propriedades devem ter uma farmácia com medicamentos para serem utilizados nesses casos de emergência.
Medicamentos de Urgência que deve ter uma fazenda:

ANTITÉRMICOS: usados para conter dor e febre (ex.: Novalgina, D-500);

ANTIBIÓTICOS: usados como tratamento e profilático de infecções;

SOROS: com medicamentos - para intoxicações (ex.: Stimovit, etc.); sem medicamentos - para hidratação (ex.: fisiológico, glicose 5%);

SORO ANTIOFÍDICO: para picadas por cobras;

ANTI-INFLAMATÓRIOS: para inflamações, stress (ex.: Banamine, Azium);

ANTITÓXICOS: para intoxicações diversas (ex.: Mercepton, Cliconal);

CÁLCIO: para problemas como febre do leite, intoxicações (ex.: Glucafós, Calfon);

ANESTÉSICOS: sedação e anestesia local (ex.: Rompum, Anestésico local);

AUXÍLIO AO PARTO: para aumentar contrações uterinas (ex.: Ocitocinas);

DIGESTIVOS: para empanzinamento (ex.: Rumino, Blo-trol);

ANTI-HEMORRÁGICOS: ex. Monovim K;

DESINFETANTES: ex. Biocid, Germkill;

MATERIAIS DIVERSOS: seringas, agulhas, algodão, gaze, esparadrapo, faixas;

ANTÍDOTOS: para intoxicações (ex.: Sulfato de Atropina);

MATERIAL CIRÚRGICO: agulhas de sutura, porta-agulha, pinças, tesoura, fios de algodão.






[-] Voltar

Compartilhe:


Outros artigos



[+] Todos os artigos



Veja artigos de diversas áreas




NAVEGUE POR AQUI

NEWSLETTER

Informe seu nome e e-mail para receber nossos informativos.

Nome:    
E-mail: